Notícias

Reunião e palestra integram cronograma de atividades do Sulpetro nesta terça-feira

Publicidade

O Sulpetro promoveu a reunião da Diretoria de junho na tarde desta terça-feira (11), na sede, em Porto Alegre. O presidente, João Carlos Dal’Aqua, destacou que o setor passa por transformações com a catástrofe climática que atingiu o Rio Grande do Sul, com etapas de fragilização, ameaças e oportunidades para os negócios. “Tivemos uma participação extremamente dura nesse período, mas a revenda não deixou de cumprir o seu papel”, resumiu.

A contratação do assessor comercial para a Regional Metropolitana, a qual engloba 68 municípios e mais de 700 postos, foi anunciada no encontro. Leandro Ferreira vai atuar diretamente com as revendas para entender as demandas e levar o Sulpetro, ainda mais, para a rotina do segmento.

Outra novidade apresentada nos serviços aos associados é o lançamento, ainda neste semestre, do aplicativo, exclusivo para associados, para Checklist. O objetivo é incentivar a prevenção, pois os empresários podem verificar os pontos mais visados durante as fiscalizações dos órgãos reguladores e se o posto está adequado aos padrões obrigatórios.

Os efeitos da Medida Provisória (MP) 1.227/2024 foram comentadas pelo assessor jurídico do Sulpetro, Cláudio Baethgen. A MP limitou o uso dos créditos de PIS/Cofins para abatimento de outros tributos, o que poderá gerar impactos no caixa e nos investimentos produtivos e de logística das empresas de produção, distribuição e transporte de combustíveis. Como consequência da oneração fiscal, existe a probabilidade de aumento de custos na cadeia, chegando aos postos e ao consumidor final. “A medida consiste no oposto do que está definido na Reforma Tributária”, explicou.

Indicadores orçamentários, cenário normativo e análise crítica da Direção ISO 9001 também foram pontos comentados.

“Impactos da inteligência artificial no varejo: um olhar a curto e médio prazos” – A programação seguiu com a palestra da consultora da Gerência de Tecnologias Educacionais do Senac-RS e especialista em Tecnologias Digitais, Carolina Filippelli. Ela ressaltou a aplicação da Inteligência Artificial (IA) nos negócios. “Trata-se da junção de duas tecnologias: do volume de dados e da aprendizagem de máquina (rede neural, algoritmo)”, explicou.

Com mais de 30 anos de existência, a IA tem definição preditiva (quando ela aprende com o comportamento) e generativa, quando cria novos conteúdos. Um exemplo desta última é a produção de fotografias. A popularização aconteceu na pandemia, com o comércio eletrônico, automação no atendimento e experiência do cliente. A especialista falou sobre as vantagens das ferramentas disponíveis no mercado, para o posicionamento de marca, personalização para o cliente e vendas intensificadas pelo WhatsApp.

Entre as possibilidades de aplicação da IA nos postos, Carolina citou a publicidade no Waze para facilitar o acesso à revenda, as pesquisas de mercado, previsão de demanda, controle de estoques e até alguns sistemas que englobam a segurança de lojas de conveniência.

“A IA não vai substituir as pessoas. Quando máquinas e humanos se conectam, os resultados são potencializados”, destacou. Adaptação às necessidades individuais, acessibilidade e agilidade foram outros fatores evidenciados.


Fale com a nossa equipe!