Notícias

Doações da campanha do Sulpetro equipam Casa Violeta, que abrigará mulheres e crianças

Publicidade

Um espaço para cerca de 190 mulheres e crianças desalojadas devido às enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul, nas últimas semanas, já está pronto para receber as famílias, em Porto Alegre. A Casa Violeta, como será chamado o abrigo localizado no bairro Rio Branco e onde havia uma escola desativada, foi adaptada e reformada a partir de recursos obtidos com a contribuição de empresas, órgãos públicos, organizações não governamentais (ONGs) e entidades, como o Sulpetro.

“Este é um projeto perene e que, sem a contribuição de vários agentes, não seria possível ser concretizado”, comenta o presidente do Sulpetro, João Carlos Dal’Aqua. Ele destaca a importância do local, que servirá não somente para acolher as famílias, mas para auxiliar as mulheres a se reinserirem no mercado de trabalho. “A campanha de arrecadação de valores, que nossa entidade realizou e segue fazendo, permitiu adquirir diversos itens para equipar a Casa”, acrescenta o dirigente.

A presidente da ONG Me Too Brasil (que será uma das gestoras do local), Marina Ganzarolli, explica que as abrigadas apresentam alguma situação de risco, têm filhos com necessidades especiais, são grávidas ou que passaram por algum tipo de abuso, violência doméstica ou sexual. “Aqui, faremos um plano de emancipação dessas pessoas, pois serão 12 meses em que a iniciativa estará operando”, explica Marina. Ela complementa que as mulheres deixarão o abrigo na medida em que puderem encontrar um lar ou tiverem condições de retornar para suas residências. A ONG Survival Brasil também administrará o abrigo.

A Casa Violeta conta com cozinha própria, brinquedoteca, ambientes de convivência, capacitação e cinema, e terá com serviços de psicologia, assistência social, enfermagem, entre outros. Com os recursos recebidos por meio da campanha do Sulpetro até o momento, já foi possível comprar termômetros, oxímetros, nebulizadores, estetoscópios, cadeiras de rodas, medidores de pressão, macas, tatames, tapetes, lixeiras, garrafas térmicas, talheres e batedeiras. Além disso, parte da verba recebida permitiu viabilizar o fornecimento de fiação elétrica para o espaço e fornecer utensílios e materiais de limpeza, chuveiros, filtros de água e bebedouros. Aparelhos de TV, poltronas, mantas, travesseiros, toalhas de banho e peças de roupas íntimas femininas e masculinas também foram adquiridos e entregues às organizações que integram essa rede de apoio.


Fale com a nossa equipe!